Jovens Embaixadores

A educomunicação tem um papel importante na absorção de uma informação, na sua transformação em conhecimento e na utilização desse conhecimento para a transformação social. Isso porque a educomunicação não se preocupa apenas com a informação, mas com o aprendizado que vem aliado a ela, com o processo de tomada de consciência e com as transformações sociais que ela pode gerar.

Quando utilizada na construção de sociedades sustentáveis, a educomunicação se torna uma vertente da educação ambiental. Através da dialogia no processo de tomada de consciência, a educomunicação socioambiental é um instrumento de envolvimento do indivíduo com as temáticas ambientais, possibilitando o fortalecimento do poder de transformação que cada indivíduo possui na construção de uma sociedade sustentável.

Na busca por uma relação mais sustentável entre a sociedade e os oceanos, a educomunicação socioambiental costeira e marinha vem ganhando forma no Brasil. Além do poder de transformação nas ações individuais de cada cidadão, ao proporcionar trocas de conhecimentos e saberes sobre como os ecossistemas costeiros e marinhos funcionam, a educomunicação socioambiental costeira e marinha tem o poder de fornecer subsídios para que a população interaja mais com as políticas públicas voltadas ao gerenciamento desses ecossistemas. Seja apoiando e/ou fiscalizando as políticas já existentes, ou até mesmo propondo novas ações, projetos e posicionamentos dos tomadores de decisão. Promovendo uma cidadania consciente na construção de uma sociedade mais sustentável.

O Programa Horizonte Oceânico Brasileiro é um exemplo de agente educomunicador nas temáticas costeiras e marinhas brasileiras, buscando fortalecer o protagonismo da juventude na interface do conhecimento e políticas públicas para a Agenda 2030. Desde o início do programa, com o I Seminário Inter-Redes, os participantes trocaram seus conhecimentos e saberes acerca de temáticas costeiras e marinhas, formando uma rede de aprendizagem através da composição de times de pesquisa-ação. A educomunicação no programa HOB funciona desde então, de maneira transversal à esses times, promovendo espaços de construção coletiva e capacitação no desenvolvimento de recursos áudio-scripto-visuais para divulgação dos resultados alcançados pelos times.


Projeto Jovens Embaixadores Estaduais da Educomunicação



O Projeto Jovens Embaixadores Estaduais da Educomunicação Socioambiental é o resultado da conjugação de esforços entre o Painel Brasileiro para o Futuro do Oceano (PainelMar) com a Rare Brasil, na busca de fortalecer as redes, lideranças e gestores que atuam na zona costeiro-marinha brasileira, em nível estadual, municipal, e/ou territorial, através do lançamento da 2ª Edição do Curso de Educomunicação Socioambiental na Prática: Saberes para a Mobilização em Rede. Curso que é fruto do Programa Horizonte Oceânico Brasileiro do PainelMar e que nessa nova edição, com patrocínio da Rare Brasil, será disponibilizado para o público externo ao Programa, visando qualificar jovens lideranças para atuação nas agendas políticas de seus estados e municípios costeiros, através do aprendizado sobre como utilizar dos princípios e práticas da educomunicação socioambiental e advocacy.


A 2ª Edição do Curso de Educomunicação Socioambiental é GRATUITA e as inscrições estão abertas até o dia 24 de setembro de 2021. As vagas são limitadas, corre para garantir a sua!


Público-alvo

Jovens (18 – 29 anos) brasileiros que moram na região costeira do país e que tenham envolvimento ou acesso a organizações locais, preferencialmente com possibilidade de incidência nas agendas de tomada de decisão sobre políticas públicas para a zona costeira e marinha de seu estado, município ou território. Serão selecionados 1 jovem em cada estado costeiro do Brasil, com exceção do Pará, onde serão selecionados 4 jovens.

Número de vagas

Serão disponibilizadas 20 vagas para a 2 edição do curso Educomunicação Socioambiental na Prática: saberes para a mobilização em rede. 4 vagas para o estado do Pará e as demais divididas igualmente entre os demais 16 estados costeiros do Brasil.


Critérios de Seleção


  • Jovem entre 18 e 29 anos
  • Morador de estado costeiro, de preferência de um município costeiro
  • Comprovante de participação/envolvimento em organização, associação, grupo ou coletivo da sociedade civil (não precisa ter CNPJ) com atuação na zona costeira do estado.
  • Preferencialmente de organizações que já atuem ou queiram atuar com incidência nas agendas de tomada de decisão sobre políticas públicas para a zona costeira e marinha de seu estado/município/território.
  • A representatividade de gênero será levada em consideração.
  • A representatividade de jovens de comunidades extrativista, pesqueiras e rurais será levada em consideração.
  • A representatividade LGBTQI+ será levada em consideração.


Plataforma de aprendizagem


Haverão atividades síncronas (em grupo) e assíncronas (individuais), na plataforma Google Sala de Aula, onde o conteúdo será inserido gradativamente respeitando a carga horária de cada um dos seus cinco módulos. As atividades assíncronas contam com vídeo aulas e conteúdo extra disponibilizado na sala, sempre articulados com atividades práticas e de reflexão sobre o conteúdo. Haverá constante monitoria via Google Sala de Aula e WhatsApp, além de encontros que marcarão o início e o fim de cada módulo. Visando o melhor aproveitamento e interação entre os cursistas.


Duração do curso


O curso iniciará no dia 04 de Outubro de 2021 e terá sua finalização no dia 03 de Dezembro de 2021. Com duração de 2 meses de curso.


O que vou aprender?


Módulo 1 – Gestão da Educomunicação em projetos socioambientais em rede, por Paola Prandini

Carga horária: 07 horas


Objetivo: apresentar aos/às cursistas os principais conceitos sobre Educomunicação, seus pressupostos teóricos, as possíveis áreas de intervenções, bem como a aplicação de metodologias educomunicativas em projetos socioambientais. Com o foco em Gestão da Comunicação e na Pedagogia de Projetos, o/a cursista aprenderá todo o passo a passo de um projeto, desde a concepção à realização prática. Ao final do módulo, espera-se que os/as participantes compreendam as bases da Educomunicação, assim como terem instrumentos para refletir sobre práticas já existentes e/ou projetos socioambientais ainda não iniciados.


Módulo 2 – Educomunicação e os ODS: Mobilização de redes, por Isabela Rosa da Silva

Carga horária: 08 horas

Objetivo: apresentar aos/às cursistas os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e reflexões acerca de práticas educomunicativas que possam auxiliar na mobilização das redes em diferentes territórios para o cumprimento da Agenda 2030. Com foco em comunicação para mobilização social, o/a cursista terá bases teóricas e práticas para pensar estratégias e práticas de comunicação para divulgação e disseminação de informações em suas localidades. Ao final do módulo, espera-se que os/as participantes se apropriem de ferramentas (Canva e Fanzine) e consigam planejar e executar projetos de comunicação para as redes.

Módulo 3 – Mediação tecnológica com foco na cobertura colaborativa, produção audio-scripto-visual e redes sociais, por João Ricardo Cararo Lazaro

Carga horária: 13 horas

Objetivo: apresentar aos/às cursistas as possibilidades de mediação tecnológica com foco na cobertura colaborativa, produção áudio-scripto-visual e redes sociais, que podem colaborar na mobilização das redes em diferentes territórios para o cumprimento da Agenda 2030. Com foco na prática da técnica de recursos tecnológicos, o/a cursista terá bases práticas para realizar ações como webinários e produção de vídeos. Espera-se que os/as participantes se apropriem de ferramentas e consigam planejar e executar webinários e vídeos.

Módulo 4 – Podcast na Cultura Oceânica: Democratização e divulgação científica educomunicativa, por Patricia Zimermann

Carga horária: 08 horas e 10 minutos

Objetivo: apresentar aos/às cursistas a importância da ciência em nosso cotidiano, desenvolver e difundir conhecimentos em comunicação e cidadania a fim de ampliar seu alcance em ambientes capazes de orientar políticas públicas. Neste caso com ênfase na produção de podcast alinhados aos ODS, especialmente ODS 14 no contexto de uma Cultura Oceânica para a Década do Oceano, e buscar o desenvolvimento de pensamento crítico a fim de tomar uma posição no discurso da sustentabilidade. Esperamos que os cursistas compreendam a importância da democratização e divulgação científica, sobretudo as variadas narrativas e possibilidades para iniciar processos em comunicação para a ciência cidadã em suas comunidades.

Módulo 5 – Advocacy local em agenda regional – nacional e a importância dessa estratégia para os resultados de atuação e possíveis áreas de intervenções nas redes dos estados, municípios e regiões, por José Alberto Pereira da Silva (Betinho)

Carga horária: 06 horas

Objetivo: Este módulo tem como objetivo apresentar aos/às cursistas os principais conceitos sobre Advocacy, teorias e práticas, as questões relacionadas à atuação das redes nos estados, municípios e espaços de incidência com tomadores de decisão nas instâncias locais, as possíveis áreas de intervenções e articulações, bem como a construção e fortalecimento de redes regionais. Com o foco em Advocacy e Incidência Política, o/a cursista terá a oportunidade de conhecer o passo a passo de experiências de advocacy, desde a concepção à realização prática. Ao final do módulo, espera-se que os/as participantes compreendam as formas de atuação através da educomunicação para a incidência política e advocacy local, assim como terem instrumentos para refletir sobre práticas já existentes e/ou ações socioambientais ainda não iniciadas.


Realização: PainelMar – Programa Horizonte Oceânico Brasileiro com patrocínio da Rare Brasil.

Parceria: Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom); e Laboratório de Educação Linguagem e Arte da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Organização: Isabelle da Silveira, Adayse Bossolani da Guarda, Simone Madalosso, Bruna Martins.

Coordenação: Isabelle da Silveira.

Designer de Aprendizagem: Alexandre Moreira Santos.

Apoio Técnico: Rafael Gué Martini, Kleiton Souza Rocha, Cameron Ventura, Márcia Gabriella Martins Santana Ferreira.

Monitoria: Kleiton Souza Rocha.

Formadores ABPEducom: Paola Prandini, Isabela Rosa da Silva, João Ricardo Cararo Lazaro, Patricia Zimermann, José Alberto Pereira da Silva(Betinho)






Organizações Mantenedoras